Fibromialgia, Todas as Mulheres Deveriam Saber o Que é

 

 

 

 

 

 

 

 

Fibromialgia todas as mulheres deveriam saber o que é, mas muitas mulheres nunca ouviram falar, desta doença que acomete principalmente as mulheres.

A Fibromialgia é uma síndrome (conjunto de sinais e sintomas que caracterizam uma doença) dolorosa não-inflamatória onde a pessoa sente dores em lugares determinados do corpo, como pescoço, ombros, costas, braços, quadril e pernas.

Essa doença normalmente se manifesta em mulheres, mas homens e crianças também podem ser vítimas dela.

Fibromialgia – Todas as Mulheres Deveriam Saber o Que é

Sintomas:

  • Distúrbio do sono;
  • Falta de flexibilidade pela manhã;
  • Dor de cabeça;
  • Ciclos menstruais doloridos;
  • Formigamento ou falta de sensibilidade nas mãos e pés;
  • Problemas de raciocínio e memória.

O órgão americano que regula medicamentos (FDA) ainda não aprovou nenhum remédio especifico para esta doença.

Porém no tratamento o médico pode receitar um remédio para dor ou antidepressivo, são os mais indicados.

O tratamento da Fibromialgia pode não ser muito simples, antes de tudo tem que encontrar um médico especializado no assunto, reumatologista é um deles.

Normalmente o tratamento requer uma equipe com seu médico, um fisioterapeuta e outro profissional. O tratamento pode ser feito em uma clínica de dor e reumatismo.

Para facilitar o tratamento a pessoa que tem Fibromialgia pode fazer várias coisas como, tomar os remédios como prescrito, tentar dormir bem, sempre praticar exercícios físicos, ter uma boa alimentação e até fazer alterações no seu ritmo de trabalho.

Por enquanto os médicos ainda não sabem o que realmente provoca a Fibromialgia, mas os estudos continuam.
Veja mais sobre a Fibromialgia, no site: fibromialgia.com.br

Pode ver mais aqui também: http://afibromialgiadepressaoeeu.blogspot.com.br/

Novos estudos descobriram que a fibromialgia pode estar relacionada ao excesso de fibras nervosas sensoriais nas maõs. Veja mais em https://www.revistapazes.com/fibromialgia-2/

Veja também nosso artigo em Mulherohomemdacasa

O importante é sempre ir ao médico, fazer exames e tirar suas dúvidas sobre algum sintoma que esteja sentindo, assim evitando que a doença a maltrate mais.

Se você tem mais alguma informação ou se tem algo a acrescentar, seu comentário será bem vindo.

 


11 Comentaram on "Fibromialgia, Todas as Mulheres Deveriam Saber o Que é"

  1. Por favor, quem souber de plantas medicinais, para serem tomadas diariamente, me envia, pois essa fibromialgia me ataca 24 horas por dia, do lado esquerdo do corpo, da região lombar esquerda, descendo pela perna até o tornozelo. Atualmente, não estou podendo nem fazer exercício físico, como hidroginástica, caminhada e bicicleta.

  2. Muito interessante esse artigo.Tenho fibromialgia há quase 20 anos e infelizmente nenhum tratamento deu certo até hoje.Tentei acupuntura,antidepressivos,analgésicos,antiinflamatórios,enfim parece que alguns casos não existe cura,embora muitos médicos digam o contrário.Hoje faço pilates que embora não tenha tirado a dor que em mim é generalizada,dói todo o corpo,eu tenho tido um certo estímulo para continuar lutando.Bacana sua iniciativa.Parabéns!

  3. **fiquei muito feliz com as informações que obtive hoje aqui lendo, sobro muito com esta doença sinto muitas dores, é horrivel suportar…
    **sempre fui uma pessoa extrovertida e hoje já estou muito diferente que até eu mesma estranho meus comportamentos, meu maior passa tempo quando estou só é chorar, oque ñ é nada bom , ainda pra me deixar mais triste engordei muito e esta dificil fazer as 6 refeições por dia q minha nutricionista pede, já q sou uma pessoa que ñ sente fome muito dificil, desculpe-me parace q estou me desabafando, é q realmente engordar 30 kg quilos pra que pesava 59 kg, maximo 61 kg…**

  4. Antonio Alves Camargos | março 25, 2009 at 8:07 pm | Responder

    Li certa vez que fibromialgia e’ de origem emocional. Procure melhorar os seus relacionamentos interpessoais e intrapessoais. No fundo, quem sofre de fibromialgia, primeiro tem curar a alma. A alma e’ que esta’ sufocada. Procure descobrir o que esta’ lhe incomodando e consequentemente ferindo a sua alma e refletindo dores por todo o corpo. Acho que o caminho da cura e’ este. Remedios farmaceuticos apenas vao aliviar os efeitos, mas a cura so’ vira’ eliminando a causa. Talvez esteja num problema mal resolvido e que que esta’ corroendo por dentro e causando estas dores no corpo. Como exemplo: >Dizem que cada vez que dizemos “sim” querendo dizer “nao”, morre um pedaco dentro do nosso coracao.< Pense nisso…

  5. CAUSA: Arrependimento pela omissão ou pela dedicação excessiva aos outros.O termo fibromialgia significa dores nos músculos, afetando também os ligamentos e tendões. Outra definição é síndrome dolorosa crônica.
    O diagnóstico é difícil em razão de suas características específicas. Até o momento, a síndrome de fibromialgia não aparece nos exames laboratoriais, por isso o diagnóstico depende principalmente das queixas ou das sensações corporais que a pessoa relata ao médico.
    Na fibromialgia, a pessoa sente-se extremamente arrependida por ter sido omissa nas situações passadas, vítima da falta de apoio e de consideração dos outros.
    Foi displicente com as necessidades próprias para atender às solicitações alheias; arrepende-se por ter feito para os outros aquilo que deveria ter feito para si mesma.
    Encontra-se angustiada por não ter tomado as medidas cabíveis que mudariam todo o curso de sua vida.
    No passado houve muitas chances, mas ela não contava com o incentivo daqueles que estavam à sua volta. Por isso não assumiu uma conduta diferente, fazendo o que era necessário naquela época.
    Sem apoio, não teve força para agir.
    Hoje não se conforma por ter se omitido tanto e ter delegado poder a quem não fez jus à confiança depositada nela.
    O que essas pessoas precisam compreender é que Não tinham firmeza suficiente para encarar uma situação e atuar nela sozinhas, pois não contavam com a colaboração dos outro.
    Não eram independentes nem determinadas para ousar proceder de maneira contrária àquilo que era estabelecido no meio em que viviam.
    Tinham também as crenças que foram incutidas pela sociedade, dificultando ainda mais suas ações. Por causa delas, sentiam-se culpadas quando tinham de desagradar alguém ou não podiam atender aos caprichos dos outros.
    A atitude de se auto-condenar com as cobranças é tomada porque a pessoa na leva em consideração seus próprios limites daquela ocasião, pois ela não era madura o suficiente para um confronto com algo tão radicalizado na realidade ou com alguém de grande expressão no ambiente.
    O constrangimento absorve aquele que não se dá força nem cultiva o auto-apoio. Mas isso é conquistado com o tempo, faz parte do processo de amadurecimento, que soma experiências, elevando a auto-estima, despertando o amor-próprio e fortalecendo a segurança, até que finalmente a pessoa está apta a tomar as rédeas da própria vida.
    Assim que começa a agir e promover muitas mudanças, experimenta a agradável sensação do poder sobre o próprio destino.
    Nesse momento começam a surgir alguns pensamentos torturantes, como:
    “Por que só agora?”, “Quanto tempo perdido!”, “Como fui ingênua e ter acreditado nos outros a ponto de delegar a eles o poder de me fazer feliz!”
    Essas atitudes, em vez de fortalecer a pessoa e beneficiar sua nova condição de vida, ao contrário, enfraquecem-na.
    Esses pensamentos vão minando a atuação no presente, dificultando recuperar tudo que foi perdido e impedindo a conquista de resultados promissores na vida profissional ou afetiva.
    Esse estado interior se intensifica a ponto de se tornar uma condição dolorosa, desencadeando o processo somático em forma de fibromialgia.
    Consciente de sua realidade, é preciso ser madura o suficiente para não se deixar consumir pelos fracassos nem pelos sentimentos de derrota.
    Também não se deve apoiar na doença para justificar a dificuldade e atuar nas situações ao redor.
    Mais do que nunca, a pessoa precisa de disposição e muita energia para reverter as coisas ruins da realidade e criar novas oportunidades.
    Esses sentimentos corroem a pessoa, comprometendo a capacidade de atuar na realidade presente e impedindo-a de alterar os acontecimentos desagradáveis.

  6. Logico que todas as mulheres deveriam esta informadas, e deveriamos ter oportunidade de tratamento no serviço unico de saúde.Deveriamos fazer propagandas em televisão,rádios,jornais e até hotdor,com sintomas e como poder tratar e onde.Agradeço pela oportunidade.

  7. *fico feliz em saber que esse problema ñ é só meu…sofro com a doença a mais de 10 anos, já fiz anos de acumputura, hoje tomo cloridrato de duloxetina um remédio importado, onde tive uma melhora muito grande no início, mas agora depois de 3 meses já diminuiram os efeitos…voltei a sentir dores… faço caminhadas e alongamento, sou uma pessoa extremamente ativa, animada, ñ tenho depressão, faço terapia, mas na verdade, sem querer desanimar, essa doença é muito complexa, acho que estamos “num mato sem cachorro”, pelo que tenho visto, vamos morrer com isso, ñ podemos desanimar, temos que procurar ajuda pro controle da doença e quando o efeito do remédio diminuir procurar outro pra que tenhamos uma qualidade de vida melhor…temos que nos adaptar a essa situação, o importante é ñ desanimar…fiquem com DEUS.

  8. Este espaço foi de uma grande delicadesa para as pessoas q n tem informa-ção no aspcto global.Tenho fm há 1ano.Descobrir rápido,pois após um trau-ma tudo em mim doía.Hoje tomo (CILATOPRAM)de 10m.e faço hid.melho -rei 60/ observei vários relatos mais nenhum comentou q essa doença alte – ra algumas coisas como: pressão alta,diabetes,tiriodes mudanças de mau humor,alteração de hormonios e outros.Por favor mande sempre noticias p me manter inf.um grande abraços e até breve

  9. Terapia masciofascial

  10. aprendi muito sobre fibromialgia nesse site:
    reumatocare.com.br/fibromialgia.html

Diga o que achou!

Seu e-mail não será publicado.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.